Como começar seu período de estudo



JC Concursos, 04/10/2016 - Por Roberto Witte

Bom dia, boa tarde, boa noite, boa madrugada...não sei a hora que você está me “lendo”, mas o importante é que você está me “lendo”.
 
Em nosso primeiro bate-papo, menciono um ditado em inglês “A work well begun is half done (Um trabalho bem começado é meio caminho andado)”. Pois bem, sendo assim, o primeiro passo para que você comece bem o seu período de estudo é “conhecer-te a ti mesmo”. 
 
Eu poderia falar sobre superação, motivação e dedicação nos estudos, mas optei em começar pelo nosso próprio corpo. No futuro, entretanto, trarei depoimentos de alunos contando como eles “chegaram lá”. Mas, hoje quero falar um pouco sobre nosso cérebro. 
 
Nosso cérebro e suas funções mais refinadas têm sido estudados há muito tempo, mas somente atualmente, a ponta do iceberg tem sido levemente compreendida. Perceba o cuidado com que estou falando sobre o conhecimento que a ciência já alcançou sobre esse órgão. Muito se tem especulado e, talvez, até muito se descobriu, mas as certezas são menos conhecidas do que nós gostaríamos. Afinal, conhecer o cérebro pode nos fazer encontrar soluções para muitos problemas (ou talvez, nos fazer deparar com problemas antes nunca imaginados). Mas, vamos lá. 
 
Precisamos conhecer o funcionamento e o comportamento do cérebro. Se você souber como seu cérebro funciona e se comporta, você aprenderá a estudar de forma inteligente e efetiva, guardando a matéria até o dia do concurso. Caso contrário, perderá tempo precioso. Perderá a motivação também... e não queremos que isso aconteça, certo?
 
Aqui vão algumas “polêmicas” que eu quero que você pense. 
Está pronto (a)? Então, Here we go! (Aqui vamos nós!)
 
- Nosso cérebro tem vontade própria e é desobediente. Precisamos educá-lo. Você já percebeu que quando você senta para estudar, os primeiros minutos são os mais difíceis para você começar a se concentrar? Fique tranquilo, é possível educar esse “menino sapeca”. A neurociência observou que nos primeiros sete minutos, em média, nosso cérebro tenta nos manter em uma zona de conforto e, por causa disso, ele demora para “entrar no clima”. Em outras palavras, o cérebro não quer sair do ócio. Ele quer ficar quietinho. Saiba que 40% do oxigênio que respiramos são utilizados pelo cérebro e 25% das calorias que ingerimos são utilizadas pelo cérebro. Percebeu, então, que o cérebro trabalho muito? Viu? Estudar cansa, e o danado do seu cérebro não quer se cansar, por isso, devemos prepará-lo para estudar, bem como fazer pausas entre períodos de estudos. 
 
- Arrume seu local de estudo. Outro fator que causa a desatenção do cérebro é bagunça. Estudos mostram que um lugar bagunçado incomoda o cérebro e faz com que ele queira organizar tudo. Quando você estuda em um lugar bagunçado, sua atenção é sempre desviada para alguma parte “zuada” da sua mesa. Sendo assim, vou recomendar alguns “truques” para você iniciar seus estudos de forma mais efetiva. Você terá que adquirir novos hábitos. Eu sei, é difícil mudar de hábito, mas tenha a seguinte certeza: Somos capazes de adquirir (ou mudar) hábitos. Isso mesmo. Você consegue adquirir um hábito.
 
-  Pelo amor de Deus, saia do Facebook antes de iniciar seus estudos. Existem estudos que provam que o Facebook deprime as pessoas e você sabe que baixo astral não combina com estudo. 
 
-  Pelo amor de Deus (de novo): desligue seu celular antes de iniciar seus estudos. Nada de WhatsApp. Dê esse descanso ao seu cérebro. 
 
- Comece seus estudos revisando, rapidamente, a matéria que você estudou até aquele momento. Seu cérebro terá a percepção de que aquilo não é mais um trabalho, pois ele já “conhece” aquilo, e quando menos espera, já entrou no clima de estudos.
 
- Escute música de relaxamento ou clássica com os olhos fechados, respirando profundamente e mentalizando que aquele é o momento de se concentrar nos estudos. Sete ou oito minutos já são o suficiente. É uma maneira de avisar o cérebro que é para ele parar de pensar bobagem e que é hora de estudo, que é hora de construir um futuro melhor. Sempre usei essa técnica quando eu dava aulas de inglês em empresas e os alunos (funcionários da empresa), ainda estavam “pilhados” com a rotina do trabalho. Dá super certo.
 
Pois bem, agora convido você a pensar no que foi escrito. Em nossa próxima conversa, trarei mais dicas e orientações. E, você está convidado a me visitar no site do JC.
 
Roberto Witte é formado em ciências econômicas, professor de língua inglesa e coordenador pedagógico do Supremacia Concursos






PUBLICADA LISTA DE CONVOCAÇÃO PARA TJMG 1ª INSTÂNCIA...
GUARDA MUNICIPAL DE BH - GABARITO PUBLICADO...
RECEITA FEDERAL FAZ SOLICITAÇÃO DE CONCURSO...
EDITAL POLICIA CIVIL-DF É AUTORIZADO...
PREFEITURA DE BETIM DIVULGA EDITAL...
FUNAI SOLICITA NOVO CURSO PARA NÍVEL MÉDIO...
Ver todas

Formas de Pagamento (Cursos Online)

Formas de Pagamento (Cursos Presenciais)

Certificação e Segurança

Reputação



(31) 3295-2500
Fale conosco